Home

Sobre Nós

Espaço CPLP

Forças Armadas

A História

franciscoribeirodasilva

Francisco Ribeiro da Silva (Santa Maria da Feira, 1940) é um historiador e professor universitário português.

Estudou no Seminário Maior do Porto, concluindo o curso superior de Teologia, licenciou-se em História (1975) e doutorou-se em História Moderna e Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (1986). Foi docente da mesma faculdade entre Maio de 1976 e Julho de 2006, atingindo a categoria de professor catedrático em 1994; em 1994/95 foi Presidente do Conselho Directivo da Escola.

Foi vice-reitor da Universidade do Porto entre 2001 e 2006, membro do Conselho de Administração da Fundação Ciência e Desenvolvimento, representante da UP no Conselho de Fundadores da Fundação de Serralves, entre muitos outros cargos.

Publicou um total de 166 obras, divididas entre livros, ensaios e artigos em revistas científicas. Foi autor de obras emblemáticas como O Porto das Luzes ao Liberalismo, Forais Manuelinos do Porto e do seu Termo, ou Filipe II de Espanha, Rei de Portugal, é, porém, a sua tese de doutoramento O Porto e o seu Termo (1580-1640) - Os Homens, as Instituições e o Poder, publicada em 1988, que mais vezes é referida pelos estudiosos. Publicou, também, uma obra de referência sobre o Douro intitulada História dos Vinhos do Porto.

É membro de várias associações científicas e culturais, entre as quais se encontram a Academia Portuguesa da História e o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, no Brasil

Obra literária:

Absolutismo Esclarecido e intervenção popular: os motins do Porto de 1757. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1990. (Temas portugueses).

A Academia Real da Marinha e Comércio da Cidade do Porto e a Universidade in O Tripeiro, 7ª série, ano XXII, n° 11. Porto: Associação Comercial do Porto, Setembro 2003, pp. 324-327. 

Aclamação de Filipe II na cidade do Porto in O Comércio do Porto, 2 de Junho de 1981.

As águas passadas que abasteciam o Porto in Público, Porto, 20 de Agosto de 1995. 

A alfabetização em Arouca nos meados do século XIX (alguns dados) in Poligrafia, nºl, Arouca: [s.n.], 1992. 

A alfabetização no Antigo Regime (1580-1650): o caso do Porto e da sua região - in Revista da Faculdade de Letras: História. II série, vol. III, Porto: FLUP, 1986, pp. 101-163. Tese complementar de doutoramento.

A Alfândega do Porto: os diplomas legais que marcaram a sua evolução secular in A Alfândega do Porto e o Despacho aduaneiro. Exposição organizada pelo Arquivo Histórico Municipal do Porto. Porto, 1990. 

Alfândegas lusas em finais de Setecentos: fiscalidade e funcionalismo in O Litoral em perspectiva histórica séc. XVI a XVIII: um ponto da situação historiográfica. Porto: FLUP, 2002, p.207-216.

A apreensão de mercadorias proibidas nos finais de Setecentos: um exemplo  in Revista da Faculdade de Letras. História, nova série, vol. XIV, Porto : FLUP, 1997, pp.555-561. Texto publicado de novo em O Contrabando e outras histórias. Porto: CENPA/FLUP, 2000, pp. 17-23. 

A Assistência em Portugal na época moderna: algumas notas e subsídios in Os Reinos ibéricos na Idade Média. Livro de Homenagem ao Professor Doutor Humberto Baquero Moreno. III vol. Porto: Livraria Civilização, 2003, pp. 1415-1422. 

Autonomia municipal e centralização do Poder no período da união ibérica in Revista da Faculdade de Letras. História, 2ª série, vol. IV, Porto: FLUP, 1987.

Barroco e escolarização: taxas de alfabetização no Porto nos inícios do século XVIII in Congresso Internacional do Barroco: Actas. II vol. Porto: FLUP, 1991.

O Bispado do Porto à luz das Constituições Sinodais da época moderna. Valores clericais e normas de comportamento in I Congresso sobre a Diocese do Porto: tempos e lugares de memória: Actas. Porto. Arouca: [s.n.], 2002, vol. 1, pp.57-81. 

O Bispo do Porto e os sucessos político-militares de 1580 in Humanidades. Revista da AEFLUP, nº 2, Porto: FLUP, 1982. 

O Bispo do Porto, o Prior e o General in O Tripeiro, 7ª série, ano XI, nº 10. Porto: Associação Comercial do Porto, 1992. 

Brasil, Brasileiros e Irmandades/Ordens Terceiras Portuenses in Os Brasileiros de Torna-Viagem. Lisboa: CNCDP, 2000, pp. 135-147.

Brasil e Portugal no 5° Centenário in Brasil Rotário, Rio de Janeiro, ano 75, n° 933, Março 2000.

A Casa da Moeda do Porto durante a Restauração in O Tripeiro, nova série, ano IX. Porto: Associação Comercial do Porto, Março de 1990. 

O Castelo de São João da Foz nas encruzilhadas da independência nacional: 1640 e 1808 in Boletim da Liga dos Amigos do Museu Militar do Porto. nº l. Porto: [s.n.], 1987. 

Cerimónias fúnebres por Filipe II - Porto 1598 - in O Comércio do Porto, 5 de Janeiro de 1982.

Les «cidadãos» de Porto au XVIIe siècle: caracterisation sociale et voies d’accès in Hidalgos y Hidalguía dans l’Espagne des XVIe -XVIIIe siècles. Paris: CNRS, 1989. 

A cidade do Porto e a Restauração in O Tripeiro, 7ª série, ano XII, n° 12, Porto: Associação Comercial do Porto, 1993. 

A cidade do Porto e a Restauração in Revista da Faculdade de Letras. História, II série, vol. XI. Porto: FLUP, 1994. 

O Colégio da Irmandade da Lapa - um elo histórico da ligação portuense ao Brasil in O Tripeiro, 7ª série, ano XIX, n° 4, Porto: Associação Comercial do Porto,  2000, pp. 118-126. 

O comércio de vinhos do Douro com o Brasil ao longo do século XVIII (em colaboração com António M. de Barros Cardoso) in Douro. Estudos e Documentos. n° l. Porto: GEHVID, 1996. 

O comércio de vinhos do Douro e o mercado brasileiro ao longo do século XVIII (em colaboração com António M. de Barros Cardoso) in El comercio de vinos y aguardientes andaluces com América (siglos XVI-XX). Cádiz: Universidad de Cádiz, 1998, pp. 297- 325. 

Companhia do Alto Douro e os negociantes ingleses (1756-1761) ou o difícil combate contra a tutela britânica in Os Vinhos Licorosos e a História. Seminário Internacional. 19-24 de Abril de 1998. Região Autónoma da Madeira: [s.n.], 1998, pp. 239-265.

A Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro e a crise da secular aliança lusobritânica in Actas do III Simpósio da Associação Internacional de História e da Civilização da Vinha e do Vinho. Funchal: [s.n.], 2004, pp. 129-136. 

O Concelho de Campanhã (1834-1837) passos de uma vida efémera in O Tripeiro, nova série, ano X, nº 3.Porto: Associação Comercial do Porto, Março 1991. 

O Concelho de Gaia na primeira metade do século XVII: instituições e níveis de alfabetização dos funcionários in Gaya. vol. II. Vila Nova de Gaia: Gabinete de História e Arqueologia, 1984. 

Os Concelhos e as Cortes seiscentistas portuguesas: representação e intervenção dos Concelhos (O caso do Porto) in O Município no Mundo Português. Seminário Internacional. Funchal: Centro de Estudos de História do Atlântico, 1998, pp. 63-77. 

Cordoaria - o espaço verde mais antigo do Porto in Público, Porto, 6 de Fevereiro de 2000.

Coronel Helder Ribeiro: correspondência recebida (1902-1931) e notas autobiográficas. Porto: Universidade Portucalense, Liga dos Amigos do Museu Militar, 1997.

O corso inglês e as populações do litoral lusitano (1580-1640) in Actas do Colóquio Santos Graça de Etnografia Marítima. Póvoa de Varzim: [s.n.], 1985. 

As Cortes seiscentistas e o seu significado nas relações entre os Concelhos e o Poder central in Anais - I Colóquio de Estudos Históricos Brasil e Portugal. Belo Horizonte: [s.n.], 1994. 

A criação das Paróquias de S. Nicolau e de Nossa Senhora da Vitória (1583): aspectos sócioeconómicos e religiosos da época. Porto: Paróquias de S. Nicolau e de N. Sra. da Vitória, 1984. 

D. Pedro IV e a Venerável Irmandade da Lapa da Cidade do Porto in O Tripeiro, 7ª série, ano XVI, n° 7-8. Porto: Associação Comercial do Porto, 1999, pp. 203-210.

D. Pedro IV e a Venerável Irmandade de Nossa Senhora da Lapa da cidade do Porto in D. Pedro, Imperador do Brasil, Rei de Portugal: do Absolutismo ao Liberalismo, Actas do Congresso Internacional. Porto: [s.n.], 2001, pp. 253-282. 

Decadência y reconstrucción (1640-1789): Portugal in España y Portugal: Siglos IX-XX: vivências históricas. Madrid: Editorial Sintesis, 1998. pp. 121-138.

Os deputados pelo Distrito de Aveiro às Constituintes de 1911 in Aveiro e o seu Distrito. Aveiro: [s.n.], 1980. 

O Despachante Oficial: uma profissão moderna, um serviço antigo in A Alfândega do Porto e o Despacho aduaneiro. Exposição organizada pelo Arquivo Histórico Municipal do Porto. Porto, 1990.

Diocese de Penafiel in Dicionário de história religiosa de Portugal. Lisboa: Círculo de Leitores, 2000-2001

A diplomacia secreta de Filipe II em Portugal e os Mesteirais de Lisboa (1579-1580) in Estudos de homenagem a Jorge Borges de Macedo. Lisboa: INIC, 1992. 

O direito de voto na época moderna in Encontros de Divulgação e Debate em Estudos Sociais. n° 2. V. N. de Gaia : [s.n.],  1997, pp. 13- 17. 

 O Concelho de Canaveses ao Concelho do Marco de Canaveses (estruturas administrativas) in Revista de História, vol. XII. Porto: CHUP, 1993.

Do Douro ao Porto: o protagonismo do vinho na época moderna in Douro. Estudos e Documentos, n° 2. Porto: GEHVID, 1996, pp. 93 -118.

Duzentos anos da Academia Real da Marinha e Comércio in UPORTO, n° 9, Porto, Outubro de 2003, pp. 18-19.

As Elites portuenses no século XVII. Porto: Universidade Moderna, 2001, 23 pp. (Colecção Registos da História; nº l). 

O ensino público em Portugal no século XVII: avanços e recuos in 1º Encontro de História da Educação em Portugal. Comunicações. Lisboa: [s.n.], 1988. 

As entradas no sertão brasileiro em busca de índios à luz da legislação portuguesa in Viagens e Viajantes, Almocreves, Bandeirantes, Tropeiros e Navegantes, III Colóquio Luso-Brasileiro. Niterói, Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu: [s.n.], 1996, p. 209-219. 

O Entre Douro e Minho e a Restauração in Estudos Regionais, Revista de Cultura do Alto Minho. Viana do Castelo: [s.n.], Julho, 1991. 

Escalas do poder local: das cidades aos campos in O poder local em tempo de globalização. Coimbra: Imprensa da Universidade, 2005, p. 75-96.

Espaços de lazer na sociedade portuense do Antigo Regime in O Tripeiro, 7ª série, ano XII/ nº 8, Porto: Associação Comercial do Porto, 1993.

Espaços públicos de convívio e de lazer no urbanismo portuense (séculos XVII-XVIII) in Environment and Sport: an international Overview = Meio ambiente e Desporto: uma perspectiva internacional, ed. de Lamartine P. da Costa. Porto: [s.n.], 1997, pp. 157-165.

Os espaços urbanos que construíram a modernidade - Porto in Arquitectando espaços: da natureza à metapolis, coord. de Vítor Oliveira Jorge. Porto/Coimbra: [s.n.], 2003, pp. 207-216. 

A estrutura administrativa do Condado da Feira no século XVII in Revista de Ciências Históricas. nº 4. Porto: Universidade Portucalense, 1989.

Eugênio Andrea da Cunha e Freitas, um historiador aristocrático e ecléctico de pendor regionalista in Boletim da Santa Casa da Misericórdia do Porto, ano VII, n° 28, Abril de 2002, pp. 21- 26.

Um exemplo de união de poderes - Comentário a propósito da passagem do 2° centenário da criação da Academia Real da Marinha e Comércio in Jornal de Notícias, 4 de Novembro de 2003, p. 25.

A exploração do Sertão brasileiro no período colonial: caminhos e motivações à luz de um manuscrito setecentista in III Colóquio de Estudos Históricos Brasil-Portugal: Anais. Belo Horizonte: PUC, 1997, pp.138-150. 

A exploração do Sertão brasileiro no período colonial: caminhos e motivações na perspectiva de José Barbosa de Sá in Viagens e Viajantes, Almocreves, Bandeirantes, Tropeiros e Navegantes, III Colóquio Luso-Brasileiro. Niterói, Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu: [s.n.], 1996, p. 197-207. 

Festas urbanas e representação do poder municipal (Braga e Porto na época moderna) in Theologica, II Série, vol. XXXIII, Fasc.2. Braga: [s.n.], 1998, pp. 417-432, (Actas do Colóquio «VI Centenário da morte do Arcebispo D. Lourenço Vicente (1374-1397)»).

Filipe II de Espanha, Rei de Portugal: colectânea de documentos filipinos guardados em Arquivos Portugueses - estudo introdutório e coordenação. 2 vol.. Zamora: Fundación Rei Afonso Henriques, 2000.

Os Filipes e os espaços verdes no Porto in Público, Porto, 11 de Junho de 1995. 

A fluidez das fronteiras internas no antigo regime: conflitos quinhentistas entre as Câmaras do Porto e de Barcelos (em colaboração com Maria de Fátima Pereira Machado) in Barcelos Terra Condal - Congresso Histórico e Cultural: Actas. Barcelos: [s.n.], 1999. 

Os Forais manuelinos da Terra de Ovar e do Concelho de Pereira Jusã: estudo comparado e leitura. Ovar: Câmara Municipal, 2000. 

Forais Manuelinos do Porto e do seu Termo (em colaboração com José Manuel Garcia). Lisboa: INAPA, 2001 (Colecção Portucale).

O Foral dado por D. Manuel I à Vila da Feira e Terra de Santa Maria a 10 de Fevereiro de 1514: introdução e estudo. Santa Maria da Feira: Câmara Municipal, 1989. 

O Foral de Cambra e a Reforma manuelina dos forais in Revista da Faculdade de Letras: História. II série, vol. VI. Porto: FLUP, 1989. 

O Foral manuelino da Feira e Terra de Santa Maria in Revista de História, vol. XI. Porto: CHUP, 1991. 

O Foral manuelino da Terra de Paiva - uma preciosidade patrimonial in Poligrafia. n° 3. Arouca [s.n.], 1994. 

O Foral manuelino da Terra e Concelho de Gouveia: um exemplo insólito de contratação colectiva entre enfiteutas e senhorio in Amarante - Congresso Histórico 98: Actas, vol. IV. Amarante, 2001, pp. 125- 138. 

O Foral manuelino da «villa de Meda» in Meda Cidade Nova. Destruir Barreiras. Alargar Horizontes. Elevação de Meda a Cidade. Meda: Câmara Municipal, 2006, p. 41-54. 

O Foral manuelino de Felgueiras: um marco histórico da identidade da Terra e das Gentes in Felgueiras-Cidade. Felgueiras, ano 2, n° 6, Dezembro 1994. 

A formação profissional no Antigo Regime (em colaboração com Maria José Lagoa) in A indústria portuense em perspectiva histórica: Actas do Colóquio, coord. de Jorge Fernandes Alves. Porto: [s.n.], 1998, pp. 63-79. 

Os Frades Lóios, a Câmara Municipal e o Ensino in Villa da Feira. Terra de Santa Maria. ano l, nº 2, Outubro 2002. Santa Maria da Feira: Câmara Municipal, 2002. pp. 57-59. 

A fundação da Relação do Porto ou a administração da Justiça como obrigação primordial do Estado in Casa da Relação do Porto. 400 Anos. Porto: Fundação Engº António de Almeida, 1995. 

A geografia do comércio portuense nos finais do século XVIII. I. Movimento de navios e rumos da «marinha mercante» in O Tripeiro, 7ª série, ano XIV, n° 3, Porto: Associação Comercial do Porto, Março 1995. 

A geografia do comércio portuense nos finais do século XVIII. II. Parceiros, produtos e capitais in O Tripeiro, 7ª série, ano XIV, nº 6-7, Porto: Associação Comercial do Porto, Junho-Julho 1995. 

A geografia do comércio portuense nos finais do século XVIII. III. Fiscalidade e contrabando in O Tripeiro, 7ª série, ano XIV, nº 12. Porto: Associação Comercial do Porto, Dezembro 1995. 

O Governador da Relação do Porto: um magistrado municipal ou um delegado do poder régio? in III Jornadas de Estudo Norte de Portugal-Aquitania: Actas, Porto: [s.n.], 1996. pp. 393-401. 

História da Alfabetização em Portugal: fontes, métodos, resultados in História da Alfabetização em Espanha e em Portugal. Investigações e actividades, coord. de A. Nóvoa e J. Ruiz Berrio. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, 1993.

História da cidade do Porto. Porto : [Edição do Autor], 1992.Relatório sobre Programa, Conteúdo, Método e Bibliografia, dact, 166 pp.

História local e globalização in Revista de Letras, série II, n° 2, Dezembro de 2003. Vila Real: UTAD, p.3-12.

História Local: objectivos, métodos e fontes in Carlos Alberto Ferreira de Almeida. In Memoriam.II vol. Porto: Faculdade de Letras, 1999. pp. 383-395.

A historiografia dos Municípios portugueses (séculos XVI e XVII) in Os Municípios no Portugal Moderno: dos Forais manuelinos às reformas liberais, coord. Mafalda Soares da Cunha e Teresa Fonseca. Lisboa: Edições Colibri - CIDEHUS-UE, 2005, p. 9-37. 

Historiografia municipal portuguesa in O Município Português na História, na Cultura e no Desenvolvimento Regional: Actas. Braga: Universidade do Minho, 1999, pp. 57-70.

O Hospital da Irmandade da Lapa: 1904-2004: apontamentos históricos. Porto: [Irmandade da Lapa], 2004. 

O Hospital da Lapa ou a utilidade social das Irmandades in O Tripeiro. 7ª série, ano XXIII, n° 12. Porto: Associação Comercial do Porto, Dezembro de 2004, pp. 360-363. 

A Igreja da Lapa: arte, culto e história in O Tripeiro, 7ª série, ano XXI, nº 9. Porto: Associação Comercial do Porto, Setembro 2002, pp. 264-268. 

Os índios do Brasil à luz das leis portuguesas (séc. XVII-XVIII) in Estudos em homenagem a João Francisco Marques. II vol. Porto: Faculdade de Letras, 2001, pp. 419-438.

A individualidade do Porto sob o domínio filipino in Os Portugueses e o Mundo. Conferência Internacional. Vol. II. Porto: [s.n.], 1988. 

Os ingleses e as circunstâncias políticas do negócio dos vinhos do Douro e Porto (1756-1800) in Douro. Estudos & Documentos. Porto: GEHVID, n° 18, p. 93-111. 

Inquisição e Maçonaria (1790-1810) in Inquisição. Comunicações apresentadas ao 1º Congresso Luso-Brasileiro sobre Inquisição realizado em Lisboa de 17 a 20 de Fevereiro de 1987, coord. de Maria Helena Carvalho dos Santos, vol. III. Lisboa: [s.n.], 1990.

Instituições de protecção cívica na época moderna in Revista de Ciências Históricas. Nº 3. Porto: Universidade Portucalense, 1988.

Instituições municipais no intercâmbio com o Brasil: expressão e reprodução de identidade in Estudos de Homenagem ao Professor Doutor José Marques. Porto: FLUP, 2006, p. 99-115.

Intercâmbios comerciais entre o norte de Portugal e a Galiza na viragem do século XVII para o século XVIII (em colaboração com António M. de Barros Cardoso) in Douro. Estudos e Documentos. n° 4. Porto: GEHVID, 1997, pp. 173-213.

A intervenção do Povo no governo municipal do Porto durante o Antigo Regime in O Tripeiro. 7a série, ano XI/ nº 2, Porto: Associação Comercial do Porto,, 1992. 

Intervenção e educação: notas a propósito de «O Padre num Mundo em transformação» in Ensaios em homenagem a Joaquim Ferreira Gomes. Coimbra: [s.n.], 1998, pp. 75-81.

A investigação em História Moderna: temas e problemas in O Estudo e a História: Boletim da Associação dos Professores de História, n° 12-15, II série, 1990-1993. Lisboa: [s.n.], 1994. 

Jornais e Revistas do Porto no tempo de Camilo in Bibliotheca Portucalensis, II série, nº 5. Porto: [s.n.], 1990.

Leitura in Dicionário de história religiosa de Portugal. Lisboa : Círculo de Leitores , 2000-2001

Lignes de force de la legislation portugaise d’outremer au XVIIe siècle (1640-1699) in Mare Liberum nº 4, Lisboa, Dezembro de 1992. Existe uma versão portuguesa intitulada Linhas de força da legislação ultramarina portuguesa do século XVII in Revista de Ciências Históricas, vol. VI. Porto: Universidade Portucalense, 1991.

A Maçonaria e o Liberalismo no Porto in Maçonaria, Igreja, Liberalismo, Masonería, coord. de Pedro Alvarez Lázaro. Porto: [s.n.], 1996. 

Maçons, católicos e autarcas (a Loja «União Portucalense» de Vila Nova de Gaia). Vila Nova de Gaia: Câmara Municipal, 1997.

Magalhães Basto: o historiador da cidade do Porto in O Tripeiro, 7ª série, ano XIII nº 3-4, Porto: Associação Comercial do Porto, 1994.

Marginais e marginados à luz das Ordenações Filipinas in Actas do II Encontro Luso-Brasileiro sobre «Pobreza, Marginalidade, Marginação social»: Revista de Ciências Históricas, vol. XI. Porto: Universidade Portucalense, 1996, pp. 69-76. Mecanismos do poder e articulações institucionais entre Centro e Periferia no Portugal dos fins do Antigo Regime in Articulation des Territoires dans la Péninsule Ibérique (textes réunis et presentés par François Guichard. Bordeaux: Maison des Pays Ibériques, 2001, pp. 181-192 (IVes Journées d’Études Nord du Portugal - Aquitaine (CENPA). Talence, 19-21 de Novembro de 1998).

Memória - Ordens Terceiras e Irmandades do Porto: projectos de fraternidade in Jornal de Notícias, Porto, 29 de Novembro de 2002.

As Memórias Paroquiais: uma microfonte para a macro história do vinho do Douro in Os Arquivos da Vinha e do Vinho no Douro. Seminário. Porto: CEPESE, 2003, pp. 59-69. 

A Misericórdia de Santa Maria da Feira: breve notícia histórica in Revista da Faculdade de Letras: História, II série, vol. XII, Porto: FLUP, 1995. 

A Misericórdia do Porto na centúria de Quinhentos in A Santa Casa da Misericórdia do Porto e o Voluntariado em Saúde. Porto: Santa Casa da Misericórdia, 2002. pp. 29-42. 

A Misericórdia do Porto no século XVI: notas de investigação in O Tripeiro, 7ª série, ano XXII, nº 2. Porto: Associação Comercial do Porto,  Fevereiro de 2003, pp. 36-38. 

Os motins de 1757, os mercadores do Brasil e Pombal in Diálogos oceânicos: Minas Gerais e as novas abordagens para uma história do Império Ultramarino Português, org. de Júnia Ferreira Furtado. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001, pp. 281-306. 

Os motins do Porto de 1757: novas perspectivas in Pombal Revisitado. vol. I. Lisboa: [s.n.], 1984.

Níveis de alfabetização dos Oficiais Administrativos e Judiciais do Concelho de Refojos de Riba d’Ave e da Maia na primeira metade do século XVII in Actas do Colóquio de História Local e Regional. Santo Tirso: [s.n.], 1981.

Oliveira Ramos, historiador e universitário in Estudos de homenagem a Luís António de Oliveira Ramos.Porto: FLUP, 2004.

Paços de Ferreira na época moderna in Paços de Ferreira - Estudos Monográficos. 2 vol. Paços de Ferreira: [s.n.], 1986.

A participação do Porto nas Cortes de Lisboa de 1619 in Boletim Cultural da Câmara Municipal do Porto. 2ª série, vol. I. Porto: Câmara Municipal, 1983. 

Pensar a Universidade (Algumas notas a propósito do Reitorado de Oliveira Ramos - 1982-1985) in Revista da Faculdade de Letras - História, 2ª série, vol. 2. Porto: FLUP, 2001. pp. 189-210.

A pesca e os pescadores na rede dos forais manuelinos in Oceanos, nº 47/48.Lisboa : [s.n.],  JulhoDezembro 2001, pp. 8-28. 

Os pilotos da barra do Douro (séculos XVI-XVIII) in O Tripeiro, nova série, ano IX, nº 10. Porto: Associação Comercial do Porto, Outubro 1990. 

Pirataria e Corso sobre o Porto: aspectos seiscentistas in Revista de História. vol. II. Porto: CHUP, 1979.

Poder e Cultura in Jornal de Notícias. Porto, 8 de Março de 1988.

Pombal e os Ingleses (incidências económicas e relações internacionais) in Actas: Congresso o

Marquês de Pombal e a sua época. 10-12 de Novembro de 1999. Colóquio O século XVIII e o Marquês de Pombal 17-20 Novembro 1999. Oeiras. Pombal: Câmara Municipal de Oeiras. Câmara Municipal de Pombal, 2001, pp. 137-157. 

O Porto ao tempo da fundação do Mosteiro de São Bento da Vitória in Comemorações do 4° Centenário da Fundação do Mosteiro de S. Bento da Vitória: actas do ciclo de conferências, Porto: [s.n.], 1998, pp. 59-74. 

O Porto contra o Papel Selado in Público, Porto, 16 de Abril de 1995. 

O Porto e as Cortes do século XVII ou os Concelhos e o Poder Central em tempos de Absolutismo in Revista da Faculdade de Letras. História, II série, vol. X. Porto: FLUP, 1993. 

Porto e Galiza: embarcações galegas no transporte do vinho do Douro (1622 a 1626) in Lucerna, Porto: Centro de Estudos Humanísticos, 1984.

O Porto e o seu Termo (1580-1640): os homens, as instituições e o poder. 2 vol.s. Porto: Arquivo Histórico Municipal, 1988. (Documentos e Memórias para a História do Porto; nº 46). Dissertação de doutoramento. 

O Porto e os Descobrimentos quatrocentistas in Jornal de Notícias, Porto, 22 de Setembro de 1988. 

Porto et le Ribadouro au XVIIe siècle: la complementarité imposée par la nature in L’identité Régionale: L’idée de région dans 1’Europe du Sud-Ouest: Actes des Deuxièmes Journées d’Études Nord du Portugal-Aquitaine. Paris, CNRS, 1991. Uma versão deste trabalho em língua portuguesa foi publicada com o título: Porto e Ribadouro no século XVII: a complementaridade imposta pela Natureza in Revista da Faculdade de Letras - História, II série, vol. VII. Porto: FLUP, 1990.

O Porto: das Luzes ao Liberalismo. Lisboa: INAPA, 2001 (Colecção Portucale) 

Porto, Noroeste de Portugal e Galiza: achegas para o estudo dos intercâmbios e influências (1580-1640) in Boletim Cultural da Câmara Municipal do Porto. 2ª série, vol.s 3-4. Porto: Câmara Municipal, 1988.

O Porto Património Mundial: ponto de chegada e ponto de partida in O Tripeiro, 7ª série, ano XV, n° 11-12, Porto: Associação Comercial do Porto,  1996, pp. 336-340. Este texto foi publicado com ligeiras alterações em Arquivos de Medicina, Revista de Ciência e Arte Médicas, Porto, vol 11, n° 4, Julho - Agosto, 1997, p. 253. Publicado em versão inglesa sob o título A Historical consideration concerning this event em Centro Histórico do Porto. Património Mundial The Historic Centre of Oporto. World Heritage. Porto : [s.n.], 1997. 

Porto: trajectória de uma cidade livre in O Tripeiro, 7ª série, ano XVI, n° 6-7. Porto: Associação Comercial do Porto, 1997, pp. 176-182.

Portos secos: marcos de fronteira política ou de despacho de mercadorias? O Regimento de 1668 in La frontera hispano-portuguesa: nuevo estado de atracción y cooperacion, coord. de Lorenzo Lopez Trigal y François Guichard. Zamora: Fundación Rei Afonso Henriques, 2000, pp. 25-38.

Portugal e o corso no Atlântico Norte na 2ª metade do século XV: alguns aspectos in Congresso Internacional Bartolomeu Dias e a sua época: actas. vol. III. Porto: Centro de História da Universidade do Porto, 1989.

As potencialidades dos fundos do Arquivo Histórico Municipal do Porto para a história do vinho (em colaboração com António M. de Barros Cardoso) in Revista População e Sociedade. n° 9. Porto: CEPESE, , 2002, pp. 29-46. 

A preservação da identidade portuguesa nas Cortes de 1581 in Revista Portuguesa de História, t. XXXVII, 2005.Coimbra: Faculdade de Letras, pp. 393-409 

Os primórdios da Irmandade de Nossa Senhora da Lapa in O Tripeiro, 7ª série, ano XVII. n° 5. Porto: Associação Comercial do Porto,  1998, pp. 130-138.  O Prior do Crato, símbolo da independência de Portugal in Figuras Ilustres do Alto Minho, Viana do Castelo: [s.n.], 1996.    A reforma judicial de Filipe II e a fundação da Relação do Porto in O Tripeiro, nova série, ano IX, nº 11. Porto: Associação Comercial do Porto, Novembro 1990. 

A respeitável Loja «União Portucalense» sita ao Oriente de Vila Nova de Gaia e os Exportadores de vinho do Porto in Gaya. vol. V. Vila Nova de Gaia: Gabinete de História e Arqueologia, 1987. 

A Restauração de Portugal em 1640: precedentes e desenlace in Calderón de la Barca y la España del Barroco. 2 vol. coord. José Alcalá-Zamora e Ernest Belenguer. Madrid: Centro de Estúdios Políticos y Constitucionales, 2001. pp.913-935 do I vol. 

A Restauração: uma ideia-força assumida pela sociedade portuguesa in Boletim da Liga dos Amigos do Museu Militar do Porto, n° 3, Porto: [s.n.], 1997, pp. 20-31. 

A Revolta do 31 de Janeiro e o tempo presente - depoimento ao Diário de Notícias, Lisboa, 27 de Janeiro de 1991. 

A Revolta do 31 de Janeiro vista da Câmara do Porto in O Tripeiro, nova série, ano X, nº l. Porto: Associação Comercial do Porto, Janeiro 1991. 

Revolução Liberal e municipalismo in Revista de Guimarães, vol. 103. Guimarães: [s.n.], 1993.

Rodrigues de Freitas e a questão do Douro in Rodrigues de Freitas: A obra e o contexto: Actas do Colóquio. Porto: CLC - FLUP, 1997, pp. 99-108.

O sal-produto tributado e mercadoria foraleira in I Seminário internacional sobre o sal português. Porto: IHM.UP, 2005, p. 63-74. 

O Seminário-Colégio da Irmandade da Lapa e as ideias pedagógicas dos inícios de Oitocentos in Revista da Faculdade de Letras - História, III série, vol. L. Porto : FLUP,  2000, pp. 53-66. 

Senhorio e municipalismo em Braga ao tempo de D. Frei Bartolomeu dos Mártires in IX Centenário da dedicação da Sé de Braga: Congresso Internacional: Actas. Vol. II/2. Braga: [s.n.], 1990.

Silva Porto: um portuense em África in O Tripeiro, 7ª série, ano XV, n° 3. Porto: Associação Comercial do Porto, Março 1996.

A sociedade portuense dos finais do século XVIII: grupos e sinais in O Tripeiro. 7ª série, ano XXIV, n° 5, Maio de 2005. Porto: Associação Comercial do Porto pp. 136-138. 

Sucessão dos Senhores e Condes da Feira segundo as doações e confirmações régias in Villa da Feira. Terra de Santa Maria. ano IV, n° 10, Junho de 2005. Santa Maria da Feira: Câmara Municipal, 2005, p. 55-58.

Temores do homem portuense do primeiro quartel do século XVII. I. A doença e a peste: aspectos sanitários in Revista de História. vol. I, Porto: CHUP, 1978 - republicado em Sociedade e Cultura Portuguesa, coordenação de Maria José Ferro Tavares, vol. I. Lisboa: Universidade Aberta, 1990.

Tempos Modernos in História do Porto, dir. de Luís A. de Oliveira Ramos. Porto: Porto Editora, 1994. 

A Terra de Ovar e os seus forais manuelinos in Dunas - temas & perspectivas. ano l, nº l. Ovar: Câmara Municipal, Julho de 2001, pp.3-10. 

Timor nos relatórios dos missionários dos séculos XVI e XVII in Congresso Internacional de História da Missionação Portuguesa e Encontro de Culturas: Actas. vol. II. Braga: Universidade Católica, 1993.

Tradição e inovação na administração da Justiça em Portugal nos primeiros tempos da união ibérica in Revista de História. vol. X. Porto: CHUP, 1990.

Venalidade e hereditariedade dos ofícios públicos em Portugal no século XVII: alguns aspectos in Revista de História. vol. VIII. Porto: CHUP, 1988.

A viagem de Filipe III a Portugal: itinerários e problemática in Revista de Ciências Históricas, nº 2. Porto: Universidade Portucalense, 1987. 

Vila do Conde no contexto das reformas administrativas de D. Manuel I in A igreja nova que hora mamdamos fazer...» 500 anos da Igreja Matriz de Vila do Conde. Vila do Conde: Câmara Municipal, 2002, pp. 40- 59.

Vila Nova de Fozcoa na época moderna in Boletim da Universidade do Porto, Ano V, n° 25, Porto: Universidade do Porto, Junho 1995.

Vinhos do Douro: loteamentos clandestinos que desafiaram o Marquês (1771-1775) in Douro. Estudos & Documentos, n° 11. Porto: GEHVID, 2001, pp. 161-180.

Vintismo e Municipalismo: (reflexos e vivências da Câmara do Porto) in Estudos em Homenagem a Joaquim M. da Silva Cunha. Porto: Universidade Portucalense, 1999, pp. 749-765.

Filosofia

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

Às Forças Armadas incumbe a defesa militar da República. As Forças Armadas estão ao serviço do povo português, são rigorosamente apartidárias e os seus elementos não podem aproveitar-se da sua arma, do seu posto ou da sua função para qualquer intervenção política.

A defesa da Pátria é direito e dever fundamental de todos os portugueses.

 

Mensagem do Presidente

  

Ser o mentor e obreiro que ergue a primeira Associação dos Amigos das Forças Armadas Portuguesas é uma honra. Os sacrifícios pessoais desta missão são  superados pela  felicidade de poder homenagear e honrar aos portugueses que, pela Constituição, têm o dever de a defender a Pátria, integrados nas Forças Armadas e pelo amôr e dedicação a Portugal.

A Associação, de modo transparente, apolítico e imparcial, procura congregar, de modo formal e informal, todos quantos já cumpriram, cumprem ou irão cumprir o seu dever cívico.  Os  objetivos definidos nos estatutos não deixam dúvida da árdua tarefa a que nos propusemos.

De realçar a abrangência do "Espaço CPLP" permitindo que se reforce a rede que une todos quantos falam a língua portuguesa. Também aqui são convidados neste espaço todos quantos queiram dar a sua "OPINIÃO" sobre as posições, panoramas e preocupações dos  temas específicos de cada país.


Artur Victoria

(Presidente do Conselho Diretivo)

Porto Liberal

 

  Responsável - Professor Doutor Francisco Ribeiro da Silva  - ver   Curriculum Vitae

 serra pilar

“O Mosteiro da Serra do Pilar é, tanto ou mais que uma bela edificação fora de série da arquitetura nacional, um símbolo incontornável da guerra civil de 1828/1834, guerra esta que teve na cidade do Porto uma das principais localizações geográficas da contenda e um dos palcos estratégicos fortemente decisivo para a sua resolução militar a favor das forças liberais.

(…)

Com a sua mais recente integração na promissora Rota Porto Liberal, pretendemos exatamente reforçar esta função divulgadora do que de melhor possuímos para ofertar à fruição de todos os nossos visitantes, potenciando assim o valor simbólico de um património histórico e cultural que se (re)constrói todos os dias, a pensar no futuro.”

Leia o artigo completo, aqui.

@rotaportoliberal siga-nos no facebook e instagram.

 

Espaço CPLP

  Acesse através daqui aos mais recentes projetos da Associação dos Amigos das Forças Armadas Portuguesas:

 Etica e Cidadania para a Consolidação da Paz e SegurançaINSCREVA-SE

Reserve a sua participação.

Um projeto de investigação e formação na CPLP e Europa

Envie-nos o seu artigo

Deseja ver o seu artigo publicado na Associação dos Amigos das Forças Armadas Portuguesas? Envie-nos o seu artigo por através de email para: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. . Após ser revisto e aprovado procederemos à publicação.